sábado, 16 dezembro, 2017

Viaduto da ERS-040 com ERS-118, enfim, vai sair do papel




Seis anos depois de assinar o contrato para construir um viaduto na ERS-040 com ERS-118 em Viamão, o governo promete tirar a obra do papel. A responsabilidade será da Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR). 

– O viaduto é prioritário. É indiscutível. É uma condição “sine qua non” (“sem a qual não pode ser”) – defende o diretor-presidente da EGR, Nelson Lidio Nunes.

Como a licitação é muito antiga, técnicos da EGR estão analisando a viabilidade do contrato. Está sendo avaliada a possibilidade de usar este mesmo projeto, fazer alterações ou até mesmo realizar uma nova concorrência. O maior problema para realizar a obra é a necessidade de realizar desapropriações, o que dificultou o início da obra no governo passado. 

Mesmo com a construção do viaduto, Nunes informa que a ideia não é mexer no valor do pedágio, que foi reajustado no começo de outubro. Dessa forma, a obra seria executada com os recursos que já são arrecadados na rodovia.

A empresa SBS Engenharia foi a vencedora da licitação ao custo de R$ 33 milhões. O projeto prevê 10 quilômetros de melhorias viárias, do quilômetro zero ao 10, da Lomba do Sabão até o Centro de Viamão; reforço na sinalização; melhoria nas 12 interseções do trecho; e construção de terceira faixa em alguns pontos. Também está prevista a duplicação de quatro quilômetros da ERS-040, do quilômetro 10 ao 14, do Centro de Viamão até as proximidades da Escola Técnica de Agricultura. E no quilômetro 11 o viaduto com a ERS-118 precisa ser construído. O prazo para execução dos trabalhos é de até 18 meses.

Para que isso ocorra, porém, antes, os 11 quilômetros da ERS-040, que são de competência do Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer) precisarão passar para a EGR. O trâmite para a transferência já está sendo feito pelo governo e deverá ser concluído até o final deste ano.




Informações: GaúchaZH