quarta-feira, 20 junho, 2018

Mais da metade das crianças e gestantes de Viamão ainda não foram se vacinar contra a gripe




A vacina está sendo aplicada de forma gratuita nas unidades básicas de saúde de Viamão. Os grupos prioritários podem tomar a vacina, anualmente. A dose da vacina é necessária, nesta época do ano, pois ela proporciona imunidade contra as mutações do vírus da gripe. A atual campanha de vacinação está com baixa adesão, principalmente em dois grupos: crianças e gestantes.

Naturalmente a mulher gestante apresenta baixa na imunidade, condição que a deixa mais vulnerável a gripe. As grávidas, ao tomarem a vacina, repassam anticorpos para o feto, nascendo crianças com uma imunidade maior, conhecida como imunidade passiva. Depois que nascem, as crianças ainda precisam estar protegidas contra o vírus da gripe, pois a doença pode agravar quadros clínicos de crianças que possuem outros fatores de risco causados por doenças respiratórias crônicas como asma, rinite, pneumonia e infecções das vias aéreas superiores.

Segundo dados da Organização Mundial de Saúde, no Brasil, 13,2% das mortes de crianças de até cinco anos de idade ocorreram por essas complicações. Além disso, por ano, mais de um milhão delas morrem por pneumonia, em todo o mundo.

A nova rotina dos pequenos que começam na vida escolar é um dos fatores que contribuem para as transmissões do vírus da gripe. Em ambientes com muitas crianças, como creches, por exemplo, a aglomeração de crianças facilita a transmissão da doença. A melhor maneira de protegê-las contra a influenza e potenciais complicações graves é a vacinação anual. E para evitar as complicações da gripe, a imunização é recomendada às crianças que tem 6 meses a 4 anos, 11 meses e 29 dias de idade.

OS NÚMEROS DA CAMPANHA EM VIAMÃO

– Crianças: de 15.097, 3.321 receberam a dose, 22%;

– Gestantes: de 2.522, 764 receberam a dose, 30,29%;

– Puérperas: de 415, 228 receberam a dose, 54,94%;

– Indígenas: de 442, 459 receberam a dose, 103,85%;

– Idosos: de 27.353, 16.066 receberam a dose, 58,74%

– Professores: de 1.775, 706 receberam a dose, 60,09%;

– Trabalhadores de Saúde: de 5.283, 2.597 receberam a dose, 49,16%;

De 52.287 pessoas do grupo de risco, 24.062 receberam a dose, 46,02% da população está imunizada.